Câmara realiza entrega da Lei “Dia Municipal do Espiritismo”


Por / 21 de abril de 2017

Na noite desta quarta-feira, 19, a Câmara Municipal de Vitória da Conquista (CMVC) realizou uma audiência pública em celebração do aniversário de 160 anos do livro “O Livro dos Espíritos”. A audiência de autoria dos vereadores Valdemir Dias e Fernando Jacaré, ambos do PT, contou com a apresentação do coral Maricanto, com a palestra do diretor-presidente da Federação Espírita do Estado da Bahia, Dr. André Luiz Peixinho, e com a entrega simbólica da Lei Nº 1.079/2017, que institui o dia 18 de abril como Dia Municipal do Espiritismo.

Durante a audiência foram homenageadas instituições e pessoas ligadas à União Espírita de Vitória da Conquista. Entre elas, a Creche Escola Lar da Criança Meimei, pelos seus 33 anos de atividades em prol da criança carente; Abrigo Nosso Lar, que há 63 anos presta atividades aos idosos desamparados; Divaldo Pereira Franco, pelos 70 anos de oratória da doutrina espírita; e, a Federação Espírita do Estado da Bahia pelos 101 anos de fundação.

Valdemir Dias (PT)

O vereador Valdemir Dias afirmou que se sente honrado em ser autor do requerimento da audiência, ao lado do colega Fernando Jacaré. Ele agradeceu a presença de todos e ressaltou que nutre pelo Espiritismo admiração e respeito. O parlamentar citou uma reflexão do Papa Francisco: “Os rios não bebem sua própria água; as árvores não comem seus próprios frutos; O sol não brilha para si mesmo; e as flores não espalham sua fragrância para si. Viver para os outros é uma regra da natureza”. Para ele, o espírita vive essa regra e se baseia ainda no tripé Deus, Cristo e caridade. Segundo Valdemir, em Conquista o tripé é praticado nas várias ações solidárias, instituições beneficentes criadas pelos espíritas que atendem inúmeras pessoas de várias faixas etárias. Ele ainda salientou que o Brasil é o país com o maior número de adeptos do Espiritismo e o município segue esse fenômeno. Em respeito e reconhecimento à importância do trabalho dessas comunidades, o vereador propôs o estabelecimento do Dia Municipal do Espiritismo que virou lei, nº 1.079/2017, aprovada nesta quarta, 19. A data comemorativa passará a integrar o calendário oficial do município.

Fernando Jacaré (PT)

Já vereador Fernando Jacaré aproveitou sua fala para deixar registrado algumas ações concretas do poder legislativo em valorização e reconhecimento da importância da comunidade espírita em Vitória da Conquista. “Ao longo dos anos começamos a quebrar paradigmas e preconceitos e compreender a grandeza dessa doutrina e conseguimos fazer o diferencial e fazer homenagens à semana espírita”, contou. Jacaré lembrou também da articulação da Câmara na doação do terreno que abriga hoje o Albergue dirigido pela União Espírita. “Essas são algumas ações concentradas, para que assim possamos construir uma sociedade mais humana”, finalizou.

Cleber Diran Dias Flores

O coordenador do Conselho Regional Espírita 10, Cleber Diran Dias Flores, agradeceu a presença de todos, especialmente as casas espíritas, destacando o trabalho social delas. Cleber frisou que Jesus conclama a todos a amar a Deus e ao próximo, um ensinamento que as casas buscam praticar, levando solidariedade às famílias mais carentes. Segundo ele, não se trata apenas de uma questão material, as casas oportunizam a toda a comunidade condições de conhecimento: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”, citou um versículo para reafirmar a importância da instrução espiritual. Para ele, o estudo é necessário para compreendermos que somos espíritos imortais.

Abigail Guimarães

A diretora da UEVC, Abigail Guimarães, agradeceu ao vereador Valdemir Dias pela realização da audiência pública e pelo projeto de lei de criação do dia do espiritismo. Abigail salientou que a presença de todos, nesta audiência, para comemorar essa data, se deve a um fato ocorrido no séc. XIX, a chegada do Livro dos Espíritos em Conquista. “ Em 1880, através das mãos do professor Ernesto Dantas, chegou a nossa cidade este livro, a primeira edição, a original, em francês”, contou. Segundo a diretora da UEVC, Ernesto foi o criador do primeiro grupo de estudos espíritas, e logo após, o primeiro centro espírita conquistense. Abigail ressaltou também contribuição para a comunidade espírita e para a cidade como um todo, de pessoas como Elísio Dória – primeiro presidente da UEVC, Luiz Barreto – idealizador da Semana Espírita, Anísio Brito Neves – idealizador e criador da Creche Lar da Criança Meimei, e Oswaldo Solto. Segundo Abigail, seu Oswaldo, conhecido como caboclinho, trabalhava como alfaiate e foi um dos maiores exemplos da comunidade espírita. “Pelo carinho, vivência. Ele é o exemplo maior que a doutrina espírita não é só essa teoria que nos encanta, também é a prática baseada nos ensinamentos de Jesus”, finalizou.

Enéias Alves Trindade

O presidente da Casa Espírita Maria de Nazaré, representou todos os centros espíritas de Vitória da Conquista, Enéias Alves Trindade, explicou que a caridade é o amor em ação, um ensinamento do o apóstolo Paulo. Em Conquista, esse ensinamento, afirmou, é vivenciado nas várias ações das casas espíritas, como creches e abrigos beneficentes. Para Enéias, a doutrina espírita ensina as pessoas a vivenciarem o cristianismo na terra.

Dr. André Luiz Peixinho

Em suas considerações iniciais, o diretor-presidente da Federação Espírita do Estado da Bahia, Dr. André Luiz Peixinho, reconheceu e agradeceu aos vereadores Fernando Vasconcelos e Valdemir Dias, que tornaram possível a realização da audiência. Peixinho saudou também ao povo “ Sem o povo não há Casa Legislativa”, afirmou. “ A Casa do povo é como um grande praça, e como dizia Castro Alves: a praça é do povo, como a céu é do condor”, concluiu.